segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Habito

Ciclo sem cor que define
Vida de moldura quadrada
De regras e leis escritas
Por uma mente desajustada

Uma estabilidade plena
Patética e penosa
De uma prisão segura
Com paredes de receio

Mãos algemadas pela fé
Que aceitam um motivo qualquer
Pra tudo o que não faz sentido
E no ridículo costume de não pensar
Fadados a simples aceitação

Vivem em um passado perdido
Contando as fábulas fantásticas
Que ditam um coletivo destino
Onde cada um já nasce culpado
De um crime não cometido

Um mundo diferente
Repleto de seres iguais
Sem sonhos sem ideais
Seguindo o mesmo habito
Que ainda nos classifica
Como completos animais

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Não é...

Não é teu rosto é o brilho de teus olhos que me cativa.
Não é tua voz é o teu sorriso que me fascina.
Não é tua inteligência é o teu caráter que me impressiona.
Não são tuas curvas é o calor do teu corpo que desejo.
Não são tuas manias é teu jeito que amo.
Não é que me falte coragem é que me falta certeza.
Não é que me faltem palavras é que me faltam momentos.
Não é que não existiu é que não demos chances.

04 de novembro de 07.

terça-feira, 7 de outubro de 2008

=/

Nem tudo se resolve com desculpas e nem todas as cicatrizes somem com o perdão.

terça-feira, 30 de setembro de 2008

Duvidas

Em que consiste maio erro?
Em dar nome as formas
Ou em querer dar forma aos nomes

Em que reside maior falha?
Em necessitar das coisas que desejo
Ou em desejar mais que o necessário

Onde esta maior crueldade?
Em mostrar o iludido sua falsa felicidade
Ou em deixar que esse finja ser feliz

Onde esta maior coragem?
Em lutar pelo que se quer
Ou em deixar a luta para não machucar quem ama

Onde há mais certeza?
Nas coisas que você sabe e tem como provar
Ou nas coisas que você simplesmente sente.

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Triste

Sinto-me triste não por querer ficar descontente
Sinto-me triste por não me sentir completo
Sinto-me triste por não te ter por perto
Sinto-me triste por não ouvir tua voz o que faz o mundo emudecer
Sinto-me triste pelo silencio que não vem seguido do teu olhar
Sinto-me triste, pois quando não te vejo perco a vontade de ver.
Sinto-me triste, pois apenas fechar os olhos te trás diante de mim.
Sinto-me triste, pois na minha solidão só tenho a ti e mesmo assim não te tenho.

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Tormento

Sinto falta da minha falta de limites
Tenho desgosto da deslealdade que tenho tido para comigo
E nesse jogo de apostas altas faço lances para os meus adversários
E trapaceio para conseguir perder o que já não tinha

Quem sabe seja um tolo por fingir tolice ou por mérito
E que perca confiança por não querer os créditos

Quem sabe eu seja um tipo estranho e louco de suicida
Daqueles que recitam versos para acabar com a própria vida

Que chora no lugar de lagrimas letras
E que não as carrega no rosto
Mas que as grava no coração
Que escreve estrofes de pulsos cortados
Que ama de forma platônica e intensamente
Como o sangue a correr para fora das veias
E a sanidade para fora da mente.

domingo, 21 de setembro de 2008

Sobre a necessidade desse blog

Acredito que parte de meus pensamentos devam ser guardados não por algum tipo de grandiosidade, mas por recordação.

Bem talvez seja bom dizer o que quero recordar e expor...

Algumas vezes me pego pensando em bobagens e quero recordar ate meu pensamento mais estúpido sobre a vida e algumas vezes eu sou tão estúpido que penso não está pensado bobagens e também quero registrar essas..