segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Desencanto


Acho que não preciso me localizar, tenho perfeita ciência de onde estou, minha necessidade é de uma bussola para poder guiar o que eu encontrei, alias encontrei algo sem nome e sem função determinada, dele só conheço as necessidades e os vícios, nem sequer sei diferenciar ou julgar suas virtudes, quando busco a fundo me afogo e quando tento escapar não passo da borda. 

Hoje tenho dificuldade em determinar se falta ou se sobra e tão pouco sei o que se aprende quando se tenta esquecer, não tenho idéia se estou mentindo para ganhar ou perder tempo e passo as noites a censurar os atos bárbaros da minha conduta diária. 

Os dias são repetitivos, as falhas de caráter são as mesmas e o reflexo que o espelho mostra fica cada dia mais vazio, nesse jogo de comparação de imagens da origem para a idéia já achei todos os erros e também vejo todas as soluções, à única coisa que não enxergo sou eu em meio às adições e subtrações de características, cada mudança me desfigura e toda vez completo, me desfaço. 

Aquilo que encontrei não guarda decepção ou satisfação apenas transborda desencanto.

0 comentários: